AllatRa Pattern Tape
Logo Creative Society SOCIEDADE
CRIATIVA

Os Fundamentos e as etapas da construção de uma Sociedade Criativa

18 de maio de 2020

Já não é mais segredo para ninguém que estamos na era das alterações globais na sociedade, de alterações nas pessoas em si mesmas. Já é óbvio para muitos que a sociedade está agora à beira do precipício. Сomo se congelada em mentiras, enganos, desumanidade como uma massa de neve fria numa encosta íngreme de montanha, na qual toda a nossa civilização consumista está presa. É este o seu pináculo? A queda da avalanche de stress da consciência pública provocada por causas climáticas, económicas, políticas, pandémicas e outras. É inevitavel. A única questão são as consequências. Como é que nós, humanos, podemos agora antecipar o nosso futuro? Como é que todos podemos sobreviver e minimizar os riscos de perdas inevitáveis? Há uma saída!

Como sabem uma avalanche pode ser desencadeada por um ligeiro empurrão, mesmo por pressão sobre a neve por uma única pessoa. Mas para onde será direcionado o movimento geral da sociedade? Para o abismo fatal do egoísmo e do orgulho ou na direcção de um rio cheio de criatividade, que dará à sociedade uma nova forma de existência e criará condições favoráveis ao renascimento da vida para as próximas gerações da nossa civilização? Quem melhor do que tu para mudar este vetor! Este artigo é sobre como fazê-lo.


*     *     *


Em 11 de Maio de 2019 teve lugar um acontecimento de escala global, que marcou o início da inevitável transformação global de toda a comunidade mundial. Pela primeira vez na história, um grande número de pessoas de todo o mundo reuniu-se na conferência online “Sociedade. Última Chance” no plataforma do Movimento Social Internacional “ALLATRA”. As pessoas debateram de forma aberta e honestamente todas as questões mais prementes que a humanidade enfrenta atualmente. E o mais importante, para além da formulação aberta e verdadeira destas questões, como é, de facto, a forma de resolver estes problemas foi expressa. O resultado deste evento sem precedentes foi o nascimento do único projeto mundial do Movimento Social Internacional “ALLATRA” — “Sociedade Criativa”. Qual é a sua singularidade? Em primeiro lugar, é um projeto que é vital para toda a nossa civilização. Na verdade, é a única saída possível para esse impasse egoísta e consumista de autodestruição em que a humanidade se encontra atualmente. Este precedente e a série de acontecimentos me ajudaram a reforçar ainda mais em mim a esperança de que, para mim pessoalmente e para toda a humanidade, tudo ainda não está perdido.

Muito tem sido feito desde então, graças aos esforços conjuntos dos membros do Movimento Social Internacional “ALLATRA” de diferentes países, que, como eu, foram inspirados por ideias criativas. Foram realizados inúmeros inquéritos sociais por todo o mundo, reuniões internacionais on-line, conferências, muitas entrevistas, foram publicados artigos interessantes e muitos outros projetos socialmente significativos foram implementados. Juntos, fizemos realmente muita coisa. Mas, obviamente, ainda não é o suficiente para chegar ao todos.

Durante este tempo, falámos com um grande número de pessoas pelo mundo, e todos, realmente todos com quem falámos, falaram sobre o que a Sociedade Criativa precisa, é importante para eles e eles gostariam de viver num mundo assim.

Ao longo deste tempo, tenho pensado em como acelerar a divulgação da informação sobre a Sociedade Criativa em todo o mundo. Como podemos todos unir-nos e tornar os nossos esforços ainda mais eficazes? Como comunicar esta informação, esta oportunidade a todas as pessoas na Terra? Afinal de contas, o tempo não espera! Já somos quase oito mil milhões, e isto aplica-se a todos. Afinal de contas, se não fizermos algo agora, uma avalanche de desastres vai atingir-nos a todos. O que deve ser feito?

As respostas a estas perguntas, os meus amigos e eu recebemos durante as reuniões que tivemos com o estimado Igor Mikhailovich Danilov. Como sempre, com muita paciência e bondade, Igor Mikhailovich explicou em detalhes a saída salvadora da situação atual da sociedade, a essência e o significado da Sociedade Criativa, que queremos partilhar com todos vós, nossos queridos amigos!

OBJETIVO E SIGNIFICADO

O mais importante é o objetivo! Se existe um objetivo — tudo faz sentido, e se não existe um objetivo, então tudo o resto não tem sentido. Qual é o nosso objetivo? O nosso objetivo é sair deste impasse da sociedade de consumo e, de facto, de uma forma da escravatura oculta, de um sistema de escravatura camuflada em que todos nós existimos hoje como humanidade, e começar a viver como seres humanos e não como bestas. E o principal objetivo é alcançar e construir uma comunidade ideal de pessoas espiritualmente livres, uma sociedade que garanta às nossas gerações futuras uma vida digna, bem-estar e prosperidade espiritual e moral. A Sociedade do Amor e da Humanidade, ou Éden, como é chamada em diferentes religiões. Uma sociedade do futuro que já está a mudar-te em ação e a encher a tua vida de significado elevado.

O que é necessário para isso? Desenvolvimento progressivo. Igor Mikhailovich falou sobre os principais entendimentos de que a Sociedade Criativa é apenas um ponto intermédio da evolução da humanidade, do sistema escravo-feudal para um modo de vida absolutamente novo para as pessoas modernas — a Sociedade Ideal. Uma Sociedade Criativa é um período de transição, sem o qual é impossível alcançar o objetivo mais elevado — a Sociedade Ideal de Pessoas Espiritualmente Livres.

Igor Mikhailovich deu um exemplo associativo tão interessante: “Imaginem um rio de grande amplitude tempestuosa que separa uma ilha submersa de uma grande margem. Há animais selvagens nesta ilhota. E a nossa sociedade moderna não é, de facto, diferente deles. Declaramos as coisas certas, falamos de coisas altas, de ideais e, de facto, vivemos como animais. Estamos todos espalhados. Nós criámos enclaves. Estamos constantemente a lutar pelo território, a destruir relações, a construir hierarquias, a lutar pelo domínio.

РÉ digno de um homem? É digno de um Homem viver em tais condições? Na sociedade moderna, tudo é contra o homem. As pessoas criaram as suas próprias superestruturas, que as escravizam. Os interesses “no papel”, os interesses do “Estado”, os interesses da “sociedade” na presença de pequenos grupos são prioritários, e só no final é que são os interesses das pessoas que fazem dos seus “contos de fadas uma realidade” com as suas próprias mãos, conduzindo-as a uma maior escravatura. Não é normal? Ao criarmos estas abstrações, demos-lhes os nossos direitos. Mas, juntamente com os nossos direitos, os nossos benefícios foram-nos tirados. Chegou a altura de devolver tudo as pessoas. Pois este mundo é criado e dado ao Homem. E o homem não deve perder o estatuto de ser humano, e só assim teremos uma oportunidade de construir uma Sociedade Ideal.

Voltando ao nosso exemplo, a Sociedade Ideal é aquela que está do outro lado do rio, numa grande margem de estabilidade e prosperidade chamada Éden. E para sair da ilha do afogamento e atravessar o rio da morte, precisamos de construir uma ponte desde o consumidor, formato animal das relações, onde a mentira e a calúnia dominam, até ao Éden, onde a Verdade e o Amor reinam. E esta ponte deve ser feita da pedra sólida da vontade unida das pessoas e da sua ação conjunta. Esta ponte é a Sociedade Criativa que se apoia em oito pilares”. Decidi deixar claro: “E que pilares são estes?”. Igor Mikhailovich disse que os pilares desta ponte são 8 Fundamentos da Sociedade Criativa.

8 FUNDAMENTOS DE UMA SOCIEDADE CRIATIVA

O homem é a unidade fundamental da sociedade. A humanidade é uma grande família.

  1. A vida Humana

    A vida Humana é do mais alto valor. A vida de qualquer Humano deve ser valorizada como a sua própria vida. O objetivo da sociedade é proporcionar e garantir o valor da vida de cada ser humano. Não há e não pode haver nada mais valioso do que a vida Humana. Se um ser Humano é valioso, então todos os seres Humanos são valiosos!

  2. A liberdade Humana

    Qualquer pessoa por nascimento tem direito de ser um ser Humano. Todos os seres Humanos nascem livres e iguais. Todos têm o direito de escolher. Não pode haver ninguém nem nada na Terra acima de um ser Humano, da sua liberdade e dos seus direitos. O exercício dos direitos Humanos e das liberdades não deve violar os direitos e liberdades de outras pessoas.

  3. A segurança Humana

    Ninguém e nada na sociedade tem o direito de ameaçar a vida e a liberdade do Homem!

    A cada Humano é garantido o fornecimento gratuito das necessidades vitais básicas, incluindo alimentação, habitação, cuidados de saúde, educação e plena segurança social.

    As atividades científicas, industriais e tecnológicas da sociedade devem ter como objetivo exclusivo a melhoria da qualidade de vida humana.

    Estabilidade económica garantida: sem inflação e sem crises, preços estáveis e iguais em todo o mundo, moeda única, impostos fixos ou sem impostos.

    A segurança dos Humanos e da sociedade contra quaisquer ameaças é garantida por um único serviço global de segurança em situações de emergência.

  4. Transparência e disponibilidade da informação para todos

    Todos têm o direito de receber informações fiáveis sobre a circulação e distribuição de fundos públicos. Todos os Humanos têm acesso à informação sobre o estado de execução das decisões públicas.

    Os meios de comunicação social são propriedade exclusiva da sociedade e refletem a informação de forma verdadeira, aberta e honesta.

  5. A ideologia construtiva

    A ideologia deve ter como objetivo a popularização das melhores qualidades humanas e a supressão de tudo o que é dirigido contra o Homem. A principal prioridade é a prioridade da humanidade, das elevadas vontades espirituais e morais do Homem, da humanidade, da integridade, do respeito mútuo e da amizade.

    Criação de condições para o desenvolvimento e educação do Homem com a letra maiúscula, cultivo de valores morais em cada pessoa e sociedade.

    Proibição de propaganda de violência, censura e condenação de qualquer forma de divisão, agressão, manifestação de anti -humanidade.

  6. Desenvolvimento da Personalidade

    Qualquer pessoa numa Sociedade Criativa tem o direito ao pleno desenvolvimento e auto-realização.

    A educação deve ser gratuita e igualmente acessível para todos. Criar condições e oportunidades para a realização da criatividade e dos talentos humanos.

  7. A justiça e a igualdade

    Todos os recursos naturais pertencem ao Homem e são distribuídos honestamente entre todas as pessoas. A monopolização de recursos e a sua utilização irracional não é permitida. Estes recursos são distribuídos de forma igual entre os habitantes da Terra.

    A pessoa tem emprego garantido, se assim o desejar. A remuneração de um emprego, profissão ou profissão idênticos deve ser a mesma em todo o mundo.

    Todas as pessoas têm direito à propriedade privada e ao rendimento, mas dentro dos limites da capitalização do indivíduo estabelecidos pela sociedade.

  8. Autogovernação comunitária

    O conceito de “poder” está ausente numa Sociedade Criativa, uma vez que a responsabilidade pela sociedade na sua totalidade, o seu desenvolvimento, condições de vida e estrutura harmoniosa estão com cada ser Humano.

    Qualquer ser Humano tem o direito de participar na gestão dos assuntos da Sociedade Criativa e na aprovação de leis para melhorar a vida do ser humano.

    A decisão das questões económicas socialmente importantes, socialmente significativas, que influenciam a mudança da qualidade de vida do Homem, é submetida a uma discussão e votação nacional (referendo).

Esta informação chocou-nos com a sua sabedoria e profundidade. Naturalmente, todas as pessoas querem viver nesta sociedade. E hoje nós, as pessoas que vivem no planeta Terra, temos apenas uma questão: como concretizá-la no mais curto prazo de tempo possível?

ETAPAS DE CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE CRIATIVA

Igor Mikhailovich respondeu que é importante uma fase de cada vez para a construção de uma Sociedade Criativa, e explicou em que consiste cada fase.

  1. A fase informativa. Isto é informar a humanidade sobre a Sociedade Criativa. Qualquer pessoa que não seja indiferente pode informar o maior número possível de pessoas sobre a Sociedade Criativa. É isto que muitas pessoas conscientes e decentes de vários países do mundo estão ativamente a fazer agora.

  2. A fase política. Criação de partidos políticos “Sociedade Criativa” em diferentes países com a mesma ideologia da Sociedade Criativa. A coordenação global das partes é realizada pelo Comité Central Internacional, que é controlado pelo público internacional — o Movimento Social Internacional “ALLATRA”, ou seja, a comunidade que está fora da política e da religião. O objetivo é simples: utilizar a política como um instrumento não para dispersar, mas para unir as pessoas.

  3. Um referendo mundial. A realização de um referendo mundial sobre a adoção por toda a humanidade do modelo criativo de desenvolvimento como único aceitável e necessário para a sobrevivência da humanidade.

A primeira etapa consiste em alertar a humanidade para a possibilidade de criar uma Sociedade Criativa. É nisto que estamos agora ativamente empenhados. As ações das pessoas falam por si. Um grande número de projetos criativos são implementados diariamente pelos membros do Movimento Social Internacional “ALLATRA”, e qualquer pessoa pode ter conhecimento deles através dos recursos oficiais do Movimento e juntar-se a esta iniciativa vital.

Existe um instrumento básico que desempenha um papel fundamental na sociedade moderna, através do qual a nossa sociedade é gerida. É a política. Se a utilizarmos, isso significa que aceleraremos significativamente a implementação da construção de uma Sociedade Criativa.

Há 6 000 anos que a política tem servido para escravizar as pessoas e reforçar o sistema de valores dos consumidores. Mas hoje pode servir a toda a humanidade na construção de uma Sociedade Criativa!

O sistema de gestão da sociedade moderna está organizada de tal forma que vamos votar no nosso país e escolhemos entre os candidatos que nos são propostos, a quem entregamos os nossos direitos após as eleições. Ou seja, confiamos os nossos direitos às pessoas que não conhecemos, ficando assim sem os nossos direitos. Afinal de contas, nós votamos neles. Mas junto com os nossos direitos, também confiamos os nossos benefícios. Foi assim que criámos a superestrutura acima do homem. Será que a pessoa nomeada que temos vai trabalhar para nós ou no nosso interesse? Será que ele nos vai devolver os nossos benefícios? Não, porque ele está habituado a eles e já considera os nossos bens como se fosse a sua propriedade. Ele vai pensar em si próprio, na sua família, mas não em nós. Porque não? No pensamento egoísta dos consumidores, ele pensará que, caso contrário, se começar a defender os interesses das pessoas, afundar-se-á ao nosso nível e permanecerá como nós — apenas com direitos declarados e sem benefícios reais. Isso não é absurdo? Não é uma forma de escravidão oculta?

Tendo-nos tirado tudo, foram-nos impostas obrigações muito rigorosas, que, na realidade, são impossíveis de cumprir pela maioria das pessoas. É simplesmente impossível cumpri-los na totalidade. Faz com que as pessoas vivam em constante ansiedade e medo, fazendo-as sentir-se vulneráveis e inferiores. É nesta sociedade que nós somos obrigados a existir. Tantas substituições e manipulações! Isso é o essencial da sociedade dos consumidores. É organizado assim porque é direcionado contra a humanidade. E é um facto. Uma sociedade assim pode existir durante muito tempo? Será que tem futuro? Obviamente que não.

Mas qualquer ferramenta pode ser usada tanto para o bem como para o mal, pode ser usada para destruir ou para construir. Portanto, a política pode e deve tornar-se a nossa ferramenta para a construção de um quadro legislativo correto e verdadeiramente justo, viável e que confirme a vida para a construção de uma Sociedade Criativa.

Hoje ainda vivemos de acordo com a lei de Roma, que está há muito tempo desatualizada. É necessário criar leis que garantam os interesses de cada pessoa. Serão baseadas nos 8 Fundamentos da Sociedade Criativa. A política deve, de facto, tornar-se uma ferramenta de comunicação internacional, promover a amizade entre os povos e não como um instrumento de pressão, de agressão, como é atualmente. Não deve ser utilizada para uma nova divisão, mas, pelo contrário, para a rápida união de toda a família humana.

Se avançarmos ao mesmo ritmo que estamos agora, sem utilizar a política como a ferramenta, o processo de criação de uma Sociedade Criativa será adiado por muitos anos. Vamos ver se a humanidade tem tempo, sim? A fim de acelerar o processo de transição da humanidade do formato consumidor para a Sociedade Criativa, podemos e devemos já utilizar a política como a ferramenta mais eficaz.

Todos nós somos cidadãos dos nossos países. Vamos a eleições e votamos em diferentes candidatos, e depois ficamos chateados por eles piorarem a nossa vida e reforçarem o formato consumidor. Eles aprovam leis que funcionam contra nós como Família Humana Unida, não no nosso interesse. Em resultado disso, as condições da nossa existência estão a piorar sistematicamente. Isto é, quando chegam ao poder, estas pessoas protegem os interesses de qualquer pessoa, mas não os do Homem e da Única Família Humana. Como se pode votar a favor de um político se ele é contra o Homem e os seus direitos? Como se pode votar nele se ele é propenso a mentiras e enganos?

Para mudar esta situação, precisamos de votar a favor dos políticos que vão implementar e aplicar os 8 Fundamentos da Sociedade Criativa por lei! E ainda melhor, mais simples e mais correto — é criar um partido mundial único chamado “Sociedade Criativa”, que em cada país do mundo irá implementar os 8 Fundamentos da Sociedade Criativa. E desta forma, usando os nossos direitos, começarão a devolver os nossos benefícios e a trabalhar para unir toda a humanidade numa Única Família — a Sociedade Criativa, o mais rapidamente possível. E só depois de todos os países do mundo estarem prontos para a transição do formato consumidor para o formato criativo, poderemos realizar o referendo mundial, devolvendo-nos — todos os habitantes da Terra legislativamente — à Família Humana Única — a Sociedade Criativa.

E a única forma de o fazermos é através da paz. Como disse o estimado Igor Mikhailovich: “A humanidade não precisa de revoluções, a humanidade precisa de Evolução”.


Membro do MSI ALLATRA

Elchin

Faça um comentário